Sobre o blog:

“A humanização do nascimento não representa um retorno romântico ao passado, nem uma desvalorização da tecnologia. Em vez disso, oferece uma via ecológica e sustentável para o futuro” Ricardo H. Jones

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Sabes de que são feitos os produtos que usas no teu bebé?

Eu não sabia e fui pesquisar....
Depois de ver o filme My Toxic Baby percebi o como o assunto era bem mais preocupante do que eu pensava...

Deixo-vos o trailer





E já que estamos numa altura de praia... alguma vez questionaram o creme protector que usam nos vossos filhos? Espreitem aqui : http://www.ewg.org/2010sunscreen/  - muito bom! Passei a usar MUITO menos protector e comprei um lendo o rótulo!

QUESTIONEM!!!!

Associação americana ‘Campaign for Safe Cosmetics’ denuncia produtos de higiene cancerígenos. A associação pediu a um laboratório independente que analisasse várias amostras de sabonetes, champôs e outros produtos de higiene para determinar se continham formaldeído, um derivado do formol, e dioxano, um tipo de éter. Segundo o relatório “No More Toxic Tub” , 23 dos produtos estudados contêm formaldeído e 17 apresentam as duas substâncias.

O formaldeído (metanol) é um desinfectante, composto intermediário usado na indústria química (plásticos, resinas, adesivos) e no embalsamamento. O dioxano é um éter utilizado às vezes para fazer espuma.
Segundo o Instituto Nacional do Câncer Americano, estudos demonstram que a exposição de pessoas ao formaldeído pode ser relacionada ao cancro de mama, garganta, faringe e até alguns tipos de leucemia!!
A comissão de segurança dos produtos de consumo estimou que até pequenos restos de dioxano podem “causar preocupação”, já que o departamento da Saúde americano e a agência de Meio Ambiente identificaram este éter como uma das causas do cancro em animais e “provavelmente em humanos”.

“Se esses produtos químicos podem produzir cancro nos animais, certamente não deveríamos colocá-los na cabeça de nossos bebês”, afirmou Stacy Malkan, coordenadora da “Campaign for Safe Cosmetics”.

Entre as marcas apontadas estão o popular Johnson’s Baby Shampoo, o L’Oréal Kids Extra Gentle 2 em 1 e o sabão para as mãos Pampers Kandoo que, segundo as análises, contém formaldeído suficiente para provocar uma reacção alérgica na pele.


Não deixem de ver este documentário sobre os químicos dos produtos que usamos - talvez assim entendam porque não uso desodorizante!







Visitem a EWG's Skin Deep Database, uma base de dados sobre químicos nos cosméticos. Podem colocar o produto que usam na base de dados e.... surpreendam-se! São mais de 60000 champôs, desodorizantes, protectores solares.

A acção da “Campaign for Safe Cosmetics” é uma demonstração de que a sociedade pode e deve agir em defesa de sua saúde, quaisquer que sejam os interesses económicos envolvidos.

Não deixem de ler:
Contaminants in Bath Products - http://www.safecosmetics.org/article.php?id=221

Receitas para fazeres os teus próprios produtos: http://www.safecosmetics.org/article.php?id=233


Mas se acham que só temos que nos preocupar com os champô, gel de banhos, cremes e afins... enganam-se... o perigo espreita até nos BRINQUEDOS!!!!

Espreitem esta parte do My Toxic Baby



Aos brinquedos juntem os pratos e copos de plástico, os biberões, as chuchas....

Pesquisas feitas em ratos associaram a exposição prolongada ao bisfenol-A (substância química usada para dar maleabilidade aos biberões de plástico, chuchas, pratos e copos de plástico, etc) a certos tipos cancros e danos cerebrais.


O estudo Toxic Baby Bottles publicado em finais de Fevereiro 2007 pelo Environment California Research and Policy Center, revela que mesmo em pequenas quantidades o Bisfenol-A pode provocar algumas doenças, incluindo, cancro da mama, obesidade, aumento da próstata, diabetes, hiperactividade, alterações do sistema imunitário, infertilidade e puberdade precoce.

Este estudo inclui a recolha de amostras de alguns biberões dos maiores fabricantes do mundo e as respectivas medições sobre a quantidade de Bisfenol-A libertada do plástico para o alimento.

A grande maioria dos biberões e chuchas existentes no mercado português ainda é fabricada com recurso a plástico com Bisfenol-A. Não existe legislação para a rotulagem de biberões quanto à existência desta substância.
O consumidor pode identificar a presença do BPA nas embalagens através de um número gravado no fundo dos produtos que identifica o tipo de plástico utilizado na sua composição, o números 3 e 7 são os que trazem maior risco de liberarem BPA.

Dá que pensar não dá?

3 comentários:

Kakia disse...

Dá que pensar e assustar... As alternativas existem e não são muito dispendiosas mas existe muita falta de informação, mais ainda no nosso pais.

Daisy disse...

Dá que pensar, sim sra! Agora que a informação chegou até nós, não podemos mais "tapar o Sol com a peneira" e "esconder o rabo entre as pernas". Agora sabemos que existem tóxicos e que a nossa saúde está em risco, e a dos nossos pequeninos também, o que ainda é mais grave, vamos então usar a nossa capacidade de aprendizagem e inteligência, para mudarmos um pouco o rumo das coisas e dizermos Não ao engano. Eu sempre ouvi dizer "o que é barato sai caro", vamos cuidar melhor de nós mesmos, e consequentemente da Natureza que nos sustenta.

um abraço,
Susana M.

P e M disse...

O pai da minha filha à dias dizia-me que tinha comprado Johnson’s Baby Shampoo e que no rotulo dizia que não fazia lágrimas... eu contrapus que fazia, pois já tinha experimentado e ela não tinha gostado... Finalmente consegui convence-lo a não usar aquele shampoo...

Estou a mudar de casa e a deixar para traz muitas coisas (muitos dos brinquedos de plástico).

Só me resta dizer: e nós? Adultos que tive-mos todos os brinquedos e produtos que agora se sabe que nos fizeram mal...