Sobre o blog:

“A humanização do nascimento não representa um retorno romântico ao passado, nem uma desvalorização da tecnologia. Em vez disso, oferece uma via ecológica e sustentável para o futuro” Ricardo H. Jones

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

ACORDEM....


A talidomida chegou ao mercado pela primeira vez na Alemanha em 1 de Outubro de 1957. A indústria farmaceutica acreditou que o medicamento era tão seguro que era propício para prescrever a mulheres grávidas, para combater os enjoos matinais.
Foi rapidamente prescrita a milhares de mulheres. Os bebés nascidos desta tragédia são chamados de "bebés da talidomida", ou "geração talidomida". Em 1962, com mais de 10.000 casos de defeitos congénitos em todo o mundo, a Talidomida foi removida da lista de remédios indicados.

Quantos fetos precisam de morrer para relacionarmos a sua morte com a vacina contra a gripe A? GRIPE A: Seis casos de morte fetal após vacina na Europa

8 comentários:

Eco-quinta Nemus disse...

Há pessoas que são mesmo como os burros, só olham para a cenoura que lhes penduram á frente dos olhos!!infelizmente...

Sofia disse...

É isso mesmo que tenho pensado... Quantos precisam de morrer para que se possam relacionar "cientificamente" com a vacina?
É muito triste... não passamos de números...

Beijinhos

Anónimo disse...

e quantas gravidas têm que morrer com gripe A? Em portugal já morreu uma, outra luta neste momento pela vida... aqui a relação não é baseada em suspeitas, mas sim em evidencias comprovadas de que o virus foi sem margem de duvida a razao da morte. liberdade pessoal sim, irresponsabilidade como a deste post não.. ass.marta

Anónimo disse...

Para quem se afirma Doula, e que baseia o seu trabalho em evidências ciêntíficas, este post é no mínimo triste, muito triste. E de uma hipocrisia tremenda.
Quando morrerem 6 mães que não tenham sido vacinadas, gostava de saber o que vai escrever.
E já agora, devia saber que em Portugal morre por dia um feto nestas circunstancias. Não culpem agora a vacina!
Joana

Cat disse...

Grata por todos os comentários, Marta e Joana, gostava de saber se possuem dados científicos para afirmar que a vacina é segura em gravidas, se sim podem enviar-me por favor. Na vossa opinião porque se devem de vacinar as gravidas? Obrigado, escrevi outro post sobre o tema http://gravidasemforma.blogspot.com/2009/11/sobre-vacina.html

moya disse...

Pois é, a matemática é muito importante na vida... Somos números e é com eles e por eles que somos controlados.
Se uma estatística diz que morrem 300 fetos / ano por causas desconhecidas (ou seja, que não foram investigadas ou o sendo, não foram descobertas), é "normal". Agora quantos fetos têm que morrer para sair de fora desses 300? Espero que não muitos mais...
O que a Cat quer dizer não é para não vacinarem, ou vacinarem, mas para analisarem bem os dados que vos são apresentados e aí decidirem consoante o que acharem melhor. Factos: a gripe A mata 5% dos que a contraem (menos que a gripe normal!). A vacina não está devidamente estudada. Querem ser cobaias? ou acreditar no vosso corpo e na sua capacidade de se curar? Alimentem-se bem, exercitem-se, meditem, abstenham-se de vícios. Pode não vos tornar imunes, mas concerteza que vos dará um boost ao sistema imunitário...

Anónimo disse...

A Catarina tem dados CIENTÍFICOS, para afirmar que não é segura?! Gostei do post que colocou, mas mais uma vez não é uma evidência científica. O que é real, e estatísticamente provado é:

"Francisco George o director-geral da Saúde explicou que todos os anos há cerca de 350 casos de mortes intra-uterinas em Portugal."

A minha pergunta mantém-se, o que é que vai escrever quando grávidas começarem a morrer por não terem a vacina. E, não precisa de responder agora, porque acredito que infelizmente esse dia vai chegar.
E digo-lhe por experiência profissional, não acredite na exploração mediática do caso, porque ela apenas existe e aparece com os títulos de "morte suspeita após vacinação" porque vende, apenas e só.

Joana

Anónimo disse...

Esta escrito na bula da vacina da gripe A que não se conhece os efeitos da vacina sobre a gravidez.
Publiquem as bulas das vacinas!!!