Sobre o blog:

“A humanização do nascimento não representa um retorno romântico ao passado, nem uma desvalorização da tecnologia. Em vez disso, oferece uma via ecológica e sustentável para o futuro” Ricardo H. Jones

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

PARIR EM PORTUGAL PODE SER TORTURA!!!!

Hoje estou triste... zangada, irritada...

Será assim tão difícil seguir as orientações da OMS para o atendimento ao parto normal?

Parir em Portugal PODE SER UMA TORTURA!!!!

Mulheres protejam-se!!! Protejam os vossos filhos!!

Isto só vai acabar quando derem poder aos Enfermeiros Obstetras! A gravidez e o parto normal devia de ser acompanhado por enfermeiros, os médicos só deviam de acompanhar grávidas e partos de risco, como fazem em Inglaterra.
Parir é um acto fisiológico e não patológico!!

Mas se não formos nós, mulheres EMPODERADAS, a bater o pé e a fazer valer o nossos direitos, não vamos longe...

MÃES ABRAM BEM OS OLHOS! Podem ter muita sorte com a equipa que apanham mas podem ter muito azar!!

E cuidado com os hospitais privados, engana-se quem pensa que são mais humanizados!

Vou fazer uma pausa no blog... será que vale a pena continuar?

Até breve...

Cat

16 comentários:

P e M disse...

Claro que vale a pena!!!!

Mas tens ainda alguma dúvida, MULHER!!!

Se não fosse pelo TEU (nosso) blog eu já teria perdido um sem número de informações que fizeram toda a diferença.

E como eu existem muitas mais mães!

Sofia Carvalho disse...

Sim, vale sempre a pena!
Tu ajudas muita gente mas há que aceitar que não é possível ajudar TODA a gente. Por muito que isso nos entristeça e revolte...
Uma das minhas frases favoritas é: "Um vencedor é um sonhador que nunca desistiu."
O que é que aconteceu...?

Um beijinho grande

Sofia

Rita Costa disse...

Por favor não desistas... tu não!!!

És uma das pessoas que me guia... apesar de não saberes!

Temos que acreditar que vale a pena... SEMPRE!

Um beijo grande

mjf e pmp disse...

Cat!!
Não desistas!
Se parares vais ser menos uma voz neste pequeno coro que se une em prol das mulheres! Se não fosse pelo teu blog (entre outros poucos) se calhar eu estaria a planear parir como todas as outras mulheres: na IGNORÂNCIA...
Cada um escolhe o caminho que tem que tomar, seja conscientemente ou inconscientemente... Não podes ajudar a TODAS, mas podes alertar algumas e mudar a vida a outras poucas!
Um grande beijinho e muita força!
moya

mjf e pmp disse...

Lembrei-me deste pensamento de Bertold Brecht e penso que se aplica, mas no feminino ;)

"Há homens que lutam um dia, e são bons;
Há outros que lutam um ano, e são melhores;
Há aqueles que lutam muitos anos, e são muito bons;
Porém há os que lutam toda a vida
Estes são os imprescindíveis"

beijinhos, moya

Anónimo disse...

MAU!!!

Clo

Cat disse...

Basicamente o que se passa é que uma grávida foi tratada MUITO MAL, a bebe nasceu a mãe e filha estão bem mas muito mal psicologicamente... FOI MUITO TRAUMÁTICO... desde gozo para com o casal, a estudantes a verem "um bicho raro"... uma mulher com 6 cm e sem epidural... venham ver que é provável que não voltem a ver na vossa vida!UM CIRCO!
Eu tenho de pensar... descansar e pensar muito bem se quero continuar... eu estou de rastos agora imaginem a mãe...

Sofia Carvalho disse...

E que tal denunciar a situação?
Sei que por esta altura também deves achar que servirá de pouco ou nada... mas todos os utentes do SNS (ou mesmo privado) têm direito, no mínimo, a ser tratados com respeito.
Não sei se conheces mas vou enviar-te por mail a carta de direitos e deveres do utente do SNS. Entre eles: O utente tem direito a ser tratado com cortesia e no respeito pela
dignidade humana e O utente tem direito a não ser discriminado, nem na base do sexo, da raça ou etnia, da condição sócio económica, da religião,
das suas opções políticas ou ideológicas, nem ainda da doença de
que padecem.
Em nenhuma circunstância os utentes podem ser objecto de discriminação.

Bjs

P e M disse...

Cat,

eu sei que a minha situação não se compara ao que esta mãe viveu; nem eu sou esta mãe...

Mas lembraste do que passou inicialmente no nascimento da Mafalda?

Agora o que te resta fazer (para além de fazerem queixa, se quiserem), é dar o máximo de apoio a essa mãe/pai para que ela possa amamentar sem traumas...

Desistir?! Na minha opinião, deverias fazer exactamente o contrário... devias alertar todas as grávidas QUE VAIS PASSAR A ACOMPANHAR dessa situação, para que elas estajam de sobreaviso...

kel disse...

Olá linda!
Tu és uma "guia" para muitas de nós, por isso sei que não vais desistir. acredito que estás a viver um mau momento mas acredito que depois da tempestade passar vais "dar o salto" e este mau momento, esta situação horrivel que aconteceu vai servir para lutar e para alertar.
Acredito na força das mulheres e sobretudo na força do amor e acredito em ti! força!
Beijocas grandes para ti e muita força para esses recem papás que acredito vão ultrapassar esta situação.

Anónimo disse...

Cat.... a Drª Teresinha da MAC voltou a chamar "atrasada mental, estúpida, inconsequente" a mais alguém? Voltou a dizer que já não estamos no tempo dos amish e que, se queremos parto natural, então que fiquemos em casa? (Já agora, então porque é que a MAC tem uma sala de parto natural???)? Diz-me que foi ela, que eu ainda vou a tempo de fazer uma queixa conjunta! Bjs e não desistas, por favor, que isto sem ti é bem pior! Clo

Catarina disse...

Cat,
Tu és força, coragem e esperança!
É isso que transmites... Foi isso que me transmitiste nos pedacinhos que partilhámos! Quando estava em Sta Maria lembrei-me muito de ti e só pensava "Que bom! Vou poder dizer à Cat que me trataram bem, que fizeram tudo como eu desejei".

Tu és inspiradora para mim e para muitas mulheres que acreditam que existe outra forma de encarar o parto, de encarar a vida!

Não deves sequer colocar a hipótese de deixar de divulgar, de informar, de esclarecer, de apoiar... Tu fazes toda a diferença!

Um beijinho enooorme
Catarina

Grão de Amor disse...

Não desista, lute pelo que acredita...
Eu fui gozada, eu fui mal tratada, eu fui um bicho raro com um filho a nascer de face e que todos quiseram por a mão para ver, eu fui uma mãe má que quis ter o filho em casa, eu ganhei uma depressão, eu ganhei falta de confiança e falta de auto estima, mas digo-lhe uma coisa ontem vi o vídeo que postou aqui de um parto em casa após duas cesariana e pensei, eu nunca vou desistir, alguém tem que acreditar em mim, eu sou capaz!
Não desista, ao desistir deste blog está a desistir de mim e de outras mulheres que acreditam...
(tomei a liberdade de colocar o dito vídeo no meu blog)

Bjos e força!

Doula Ana disse...

Não desistas, por favor, tu és uma das nossas guias.
Vale a pena lutar, e só lutando é k vamos conseguir mudar.
Bjs

Ana Franco disse...

Não nos conhecemos pessoalmente, mas admiro-a muito pelo trabalho que faz. è um pilar muito importante nesta luta constante pelos direitos que afinal já são nossos. Não desista. Há muitas mulheres a precisarem de si, incluindo este casal que passou agora por uma situação tão traumática. Também sei o que isso é. Coragem MULHER, não desista. Aguardo noticias suas no seu blogue que tantas mulheres ajuda, incluindo a mim.
Beijinho especial.
Ana Franco

Cat disse...

Obrigado a todas pelo vossos comentários! obrigado pela força... não tinha a noção da importancia deste blog...
A todas um forte abraço!