Sobre o blog:

“A humanização do nascimento não representa um retorno romântico ao passado, nem uma desvalorização da tecnologia. Em vez disso, oferece uma via ecológica e sustentável para o futuro” Ricardo H. Jones

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Na 6ª feira.....

"[…] Estudar as funções dos orgasmos na era de "A Cientificação do Amor" leva-nos inevitavelmente a referir os avances técnológicos recentes que refutam a necessidade das "hormonas do amor". Por exemplo, a cesareana tornou-se numa cirurgia mais fácil, mais rápida e mais segura que nunca. Mais a mais, temos à nossa disposição substitutos farmacológicos seguros e eficientes para as hormonas que na realidade as mulheres estão preprogramadas para libertar durante o parto. Por tudo isto, a humanidade encontra-se numa situação sem precedentes. Até recentemente e apesar de todas as culturas perturbarem dramaticamente os processos fisiológicos, para ter bebés uma mulher era obrigada a libertar um coctail de hormonas do amor. Hoje em dia, o número de mulheres que dá à luz o bebé e a placenta contando somente com as suas próprias hormonas naturais é ínfimo. Neste momento chave na história da humanidade, quem estiver interesssado no futuro da nossa espécie deverá colocar-se apenas uma questão: 'Durante quanto tempo poderá a raça humana sobreviver sem AMOR?'[…]"

M. Odent

(tradução Adriana Candeias, PhD)

Vou estar com o com Dr Michel Odent & Liliana Lammers.  

Mais info aqui: http://saudefetalparto.wordpress.com/

 

1 comentário:

Costa disse...

Desfruta desse encontro.
Beijinhos
Dulce